terça-feira, 2 de novembro de 2010

Feminino de presidente

Dilma Rousseff será a primeira mulher a presidir o Brasil. Candidata de 54% do eleitorado brasileiro, ela terá pela frente o desafio de dar prosseguimento às investidas empreendidas no governo de seu padrinho político, o então presidente Lula, cujo mandato termina no último dia do mês de dezembro.
Política à parte, o que nos interessa é tratar da seguinte (e generalizada) questão: qual é o feminino de presidente?

Para respondermos à indagação, recorreremos às prescrições da norma-padrão da língua.
Assim como o gênero feminino de infante é infanta e o de coronel é coronela - por mais estranhas que soem, justamente porque é incomum vermos mulheres ocupando tais cargos -, o de presidente pode ser, sim, presidenta
Há quem prefira, contudo, a forma presidente, precedida do artigo definido a: a presidente.

Logo, ambos os femininos são considerados pela normatividade da língua portuguesa, o que legitima seus empregos.

Abaixo, dois exemplos:

  • Dilma Rousseff: a primeira presidente do Brasil.
  • Candidata? Não mais. Presidenta Dilma Rousseff.
Esclarecida mais uma dúvida, espero que o país consiga alçar voo rumo ao desenvolvimento: uma sociedade menos desigual. É isso.

Até mais!

3 comentários:

Jiquilin disse...

OI, Daniel..
mto legal seu blog.
Tb tenho um em q discuto coisas de linguagem. Passa por la
oquevcfazcomasualingua.blogspot.com

Daniel William F. de Camargo disse...

Agradeço o comentário e o convite! Vou, sim, dar uma olhada. Abraço!

Alexandre disse...

Eu já acredito que "presidente" (aquele ou aquela que preside) caia no mesmo caso de "gerente" (aquele ou aquela que gere), "regente" (aquele ou aquela que rege), "dirigente", "tenente", "docente", "suplente", entre muitos outros que são invariáveis em gênero. Assim, "presidenta" me soa tão errado quanto "tenenta" ou "gerenta".